A economia é o motor da sociedade

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Zona Euro regista excedente de 700 milhões na balança comercial, diz Eurostat

A balança comercial da Zona Euro registou em 2010 um resultado positivo de 700 milhões de euros, contrastando com o défice de 143,3 mil milhões para o conjunto dos países da União Europeia, segundo o Eurostat.

Em Dezembro, a balança comercial da Zona Euro registou um défice de 500 milhões de euros, face ao período homólogo, enquanto na União Europeia atingiu um défice de 10,5 mil milhões de euros, de acordo com os dados hoje revelados pelo Eurostat.

Durante 2010, refere o Eurostat, o comércio na Zona Euro registou um excedente de 700 milhões de euros, abrandando fortemente face ao resultado de 2009, em que teve um resultado positivo de 16,6 mil milhões.

Na Europa dos 27 o registo das trocas entre os europeus e o resto do mundo mostrou um défice de 143,3 mil milhões de euros, agravando ligeiramente os resultados de 2009, ano em que tinha registado um défice de 108,1 mil milhões de euros.

Em Portugal, os últimos dados disponíveis revelam que entre Janeiro e Novembro do ano passado o país exportou 33,6 mil milhões de euros e importou 51,7 mil milhões, o que traduz um défice da balança comercial de 18,1 mil milhões de euros.

Comparando Dezembro passado com o mês anterior, as exportações na Zona Euro caíram 500 milhões de euros, quando em Dezembro de 2009 tinha registado um excedente da balança comercial de 3,2 mil milhões de euros.

A primeira estimativa para o comércio extra-comunitário, ou seja, dos países europeus para fora desta região, indica que em Dezembro a balança comercial registou um défice de 10,5 mil milhões, comparado com um défice de 2,9 mil milhões em Dezembro de 2009.

Em Novembro do ano passado o resultado da balança comercial dos países terceiros tinha sido negativo em 15,4 mil milhões de euros, comparado com um défice de 7,7 mil milhões de euros em Novembro de 2009.

Fonte: OJE/Lusa
15/02/11, 13:47

Apresentada por: Carolina Barros Nº9 10ºD

14 comentários:

Filipe Esteves disse...

Desta noticia pode concluir-se que,Apesar de tudo,os países que aderiram ao euro parecem ter melhor resultados do que o conjunto dos países da União Europeia.Provavelmente tal facto pode resultado do melhor desempenho dos países da zona euro.No entanto tem que se ver que provavelmente os países que aderiram ao euro eram os que estavam em melhor condição económica.

Anónimo disse...

Como sabemos a balança comercial calcula-se subtraindo as exportações (ou seja aquilo que nós vendemos aos outros países), com as importações ( ou seja bens e serviços que adquirimos fora do país ).
Nesta notícia podemos constatar que nos países subdesenvolvidos têm uma balança comercial negativa, ou seja com o saldo mais desfavorável do que a balança comercial dos países desenvolvidos, que ainda assim também é negativa.
A balança comercial é afectada directamente pela lei da oferta e da procura. Ou seja, existe mais oferta do que procura os preços baixam, como os preços baixam aumenta a procura, ao aumentar a procura, os produtos escasseiam e os preços sobem. Quando os preços sobem, este cíclo volta ao início. A lei da oferta e da procura está relacionada com a balança comercial, pois a depende das exportações e das importações. Se as exportações forem feitas quando os preços estão mais baixos , o valor adequirido através destas é mais baixo. E o contrário também acontece.
Relativamente a Portugal, só regista este tipo de balança ( negativa ), devido á dependencia que ainda tem do petróleo, senão a balança de portugal era positiva.
Ines moura nº13

Bernardo Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bernardo Santos disse...

Segundo a notícia, os resultados da balança comercial da Zona Euro em 2010 são satisfatórios com um valor positivo de 700 millhões de euros.
O mesmo não se pode dizer acerca de Portugal , uma vez que os últimos dados estatísticos revelam que entre Janeiro e Novembro de 2010, Portugal registou 33,6 mil milhões de euros em termos de valor exportado e 51,7 mil milhões de euros no que diz respeito ao valor das importações, o que se traduz numa balança comercial altamente deficitária com um défice na casa dos 18,1 mil milhões de euros.
Relativamente a 2011 e fazendo eco nas declarações do Governador do Banco de Portugal a situação do país não deverá melhorar, uma vez que segundo ele já estamos em recessão, e portanto a tendência é para haver um menos investimento por parte das empresas o que irá agravar ainda mais a diferença entre as importações e exportações.

Bernardo Santos, Nº7, 10ºD

Tiago Oliveira disse...

Com esta notícia podemos verificar que o problema da balança comercial não é apenas português. Toda a União Europeia está em "crise" ainda para mais no que conta à relação importações/exportações. O que prova que não é um problema unicamente português. No entanto, Portugal tem vindo a melhorar neste sector económico, exporta bastante mais e está a um passo de começar e equilibrar esta balança que é uma causa dum mau sistema económico. Portugal exporta Vinho bem como Produtos Agrícolas, e está a ter mais sucesso no mercado Internacional, o que, como sempre, alegra os tenebrosos mercados, que têm ultimamente tido uma imagem negra do nosso país, o que nos impossibilita e dificulta empréstimos, e investimento no território nacional.

Tiago Oliveira N24 10D

afonso disse...

A balança comercial da Zona Euro registou em 2010 um resultado positivo de 700 milhões de euros, ou seja, as exportações sobrepuseram-se às importações, o que constitui um facto positivo, dado o momento de recuperação de uma crise que se fez sentir com especial ênfase na Europa.
Já no caso de Portugal, o panorama é diferente, pois as importações continuam superiores às exportações com uma diferença de 51,7 mil milhões de euros que importou sobre os 33,6 mil milhões de euros que exportou, o que traduz um défice da balança comercial de 18,1 mil milhões de euros, esta realidade apresenta uma tendência significativa de alteração, pois Portugal ao ganhar marcado, começa também a aumentar as suas exportações, contribuindo para um certo equilíbrio da balança comercial.
Esta situação que continua a distinguir Portugal dos restantes países da Zona Euro, é acompanhada pelos países terceiros cujo resultado da balança comercial apresenta um défice de 15,4 mil milhões de euros.

Afonso Pedroso nº1 10ºD

Mark disse...

Com esta noticía podemos verificar que os países da Zona Euro (países que adoptaparam o euro como moeda) registam uma balança comercial positiva, isto é, o valor das exportações foi superior ao das importações, apresentando um resultado positivo de 700 milhões de euros. Estes países, ao contrário dos outros países da União Europeia têm uma balança comercial positiva pois a moeda única traz vantagens, tais como: maior competitividade no comércio internacional (rivalizando com o dólar e o iene (moeda japonsea)); maior facilidade no comércio interno, pois contribui para on desenvolvimento entre eles; e torna a economia destes países mais estável. O conjunto dos países da União Europeia (já entegra aqueles que não adoptaram o euro) apresenta uma balança comercial negativa e uma das razões é que muitos dos países que lhe pertencem não beneficiam das vantagens da moeda única. Portugal apesar de fazer parte da Zona Euro apresenta uma balança comercial negativa, tendência que é acompanhada pelos países terceiros.

Mark Vaz nº17 10ºD

Filipe Elvas disse...

A Zona Euro coneguiu um excedente de 700 milhões na balança comercial em 2010,e isso quer dizer que exportou mais do que importou, mas se virmos o ano 2009 onde teve um saldo positivo de 16.6 mil milhões, reparamos que houve uma grande descida do saldo da balança comercial.
Em relação a Portugal, continua a importar mais do que exporta e isso é um grande problema que temos de resolver. Portugal teve um défice da balança comercial de 18.1 mil milhões de euros e vai continuar a aumentar, visto que estamos em recessão económica.

henrique disse...

Segundo esta noticia podemos concluir que os paises subdesenvolvidos têm uma balança comercial negative (ou seja importam mais que exportam o numero positivo da balança comercial de 700 milhoes de euros e muito satisfatorio, no entanto Portugal continua com valores negativos o que é muito mau para a nossa economia. Este valor negativo só se regista devivo à importação do petroleo

Ricardo disse...

Com esta noticia, chega-se à conclusão que a balança comercial dos países pertencentes à zona euro é positiva, enquanto que a União Europeia no todo, incluindo os que não têm a moeda única, é negativa.
Conclui-se também que dentro da balança positiva na zona euro, existe países com um défice um tanto ou quanto elevado, como é o caso de Portugal. Neste caso, isto acontece especialmente devido à grande dependência externa que o país tem, para com as principais fontes de energia.

Ricardo Pereira nº19 10ºD

Pedro Tomé disse...

O resultado da balança comercial da Zona Euro foi sem dúvida positivo, como refere a notícia, embora exista um decréscimo quando comparada com o ano anterior. Leva-nos então a concluir que gradualmente a balança comercial tem vindo a enfraquecer, quase de certeza por esta doença a que se dá o nome de crise financeira. Mesmo assim ainda apresenta valores mais positivos do que a Europa dos 27 que revela uma balança negativa, na qual Portugal também é responsável.

Para um país como os Estados-Unidos é muito mais fácil resolver problemas desta ordem, simplesmente porque têm uma moeda própria que pode ser facilmente controlada pelo país, o que não pode acontecer pelo menos da mesma forma, na Zona Euro. Quando os Estados-Unidos têm problemas de consumo e/ ou dificuldades em exportar, apenas têm que desvalorizar a sua moeda, o dólar, para desta forma incentivar as exportações e ao mesmo tempo diminuir as importações, fenómeno que acontece constantemente e que é muitas vezes o factor que faz com que esta moeda tenha muitas flutuações.

Pedro Tomé Nº18 10ºD

Afonso Bento disse...

A notícia apresentada é uma notícia claramente positiva. Penso que o mais importante e de assinalar já foi referido. Os resultados da balança da Zona €uro em 2010 foram positivos com um valor de 700 milhões de Euros.
É importante referir também mais uma vez as vantagens da moeda que se podem verificar neste caso, apesar de por vezes apresentar alguns entraves como disse o Pedro. Penso que a notícia é clara e transmite um funcionamento regulado da Europa não só o território continental na sua totalidade, como também dos países pertencentes à moeda única.

Afonso Ramos Bento Nº4 10ºD

Anónimo disse...

Como podemos concluir nesta noticia relacionada com a balança comercial que se calcula com a diferença entre exportaçoes e importaçoes e aqui nota-se uma balança comercial negativa tanto para os países sub-desenvolvidos como para os desenvolvidos mas em que os primeiros estão em situação mais grave que os segundos. Portugal como têm sido noticia nos ultimos anos economicante, também tem um saldo negativo sendo que tem mostrado sinais para melhorar no entanto continua importanto mais que exportando.

Cumprimentos aos outros seguidores,
João Grilo Nº14

João Aragão disse...

Esta notícia dá-nos conta que a balança comercial da Zona Euro registou, em 2010, um resultado positivo de 700 milhões de euros, contrastando com o défice de 143,3 mil milhões no conjunto dos 27 países da União Europeia. De acordo com os dados do Eurostat, Portugal, membro da União Europeia e da Zona Euro, continua ainda a possuir uma balança comercial deficitária, com um défice de 18,1 mil milhões de euros. Tal como disse anteriormente, Portugal tem que investir na produção nacional, de modo a assegurar a quase totalidade das suas necessidades internas, o que fará diminuir as importações, e a criar excedentes de produção que possam ser exportados, o que fará aumentar as exportações, contribuindo assim para o equilíbrio da balança comercial portuguesa. Há que investir na agricultura, apostar na investigação tecnológica, revitalizar as pescas, recuperar a indústria têxtil e do calçado, etc. A aposta no crescimento das exportações é, neste momento, o caminho mais viável a seguir, no sentido da recuperação económica do país.

João Aragão nº15 10ºD